Grupos de Terapia do Riso

O RISO é uma poderosa

ferramenta terapêutica. 

O RISO é uma poderosa ferramenta terapêutica. Além disso, é também uma incrível ferramenta de acesso a estados meditativos. O riso intenso, uma profunda gargalhada, abre espaço para transformações em diversos níveis. Em determinado momento, o riso pode fundir-se ao choro, e acessamos o que se pode denominar estado de graça, um profundo estado de êxtase, no qual sentimos imensa gratidão, nos sentimos plenos. É a verdadeira alegria. Esse estado é profundamente benéfico a longo prazo, pois nos conecta com a confiança que nos permite dar passos à frente, ultrapassar limitações com uma nova visão da vida, mais otimista. Esta é uma oportunidade de entrar em contato com a alegria de viver, de compartilhar com outras pessoas a sua risada mais profunda, a sua essência brincalhona, e de acessar seu coração, sua criança interior.

A ideia de que o riso poderia ter propriedades terapêuticas preventivas e curativas é muita antiga. Kant já se refere ao assunto no seu célebre tratado filosófico Crítica da Razão Pura. “O riso produz uma sensação de saúde ao reforçar os fenômenos físicos vitais (…) de forma que podemos alcançar o corpo através da alma e utilizar a segunda como remédio da primeira”, formula o filósofo alemão. O que existe hoje é uma maior divulgação do tema, nomeadamente dos benefícios do bom humor – particularmente do riso – na saúde física e mental do ser humano.

Está provado cientificamente que o sorriso e as emoções positivas são importantes fatores de prevenção das doenças do foro psíquico (por exemplo, da depressão) e físico (nas doenças cardiovasculares, entre outras). E também de recuperação de quadros clínicos graves (nomeadamente, no âmbito das doenças cancerosas). Afinal, parece confirmar-se a sabedoria popular que defende que “rir é mesmo o melhor remédio”. Ao que parece, para todos os males!

 

Como é realizada a terapia do Riso para grupo?

O terapeuta apresenta ao grupo uma introdução teórica sobre a terapia e a quebra de padrões cerebrais através do riso. Em seguida é sugerida uma dinâmica de movimentos corporais e após os desbloqueios corporais e a experiência da conexão com o corpo e o ambiente, com duração de 10 minutos, os interagentes realizam exercícios de comunicação verbal e não verbal que têm como objetivo desinibir e estabelecer cumplicidade com os outros participantes, em seguida aprendem a forçar o riso, percebendo o movimento respiratório e seus efeitos. Esse processo leva em média 30 minutos. As sessões levam em média 1 hora e meia.

Encontros semanais de respiração, quais os benefícios?

 

•Superação de traumas e bloqueios emocionais

•Capacidade de desenvolver pensamentos criativos e saudáveis

•Resgate da autoestima e da alegria de viver

•Determinação e força de vontade para a tomada de decisões

•Aumento da energia corporal

•Regularização das funções orgânicas

•Transformação de padrões comportamentais limitantes

 

As terapêuticas apresentadas provocam respostas fisiológicas boas no nosso corpo como liberação de hormônios como endorfinas (analgésico natural do nosso corpo), oxitocina (intimamente ligada à sensação de prazer e de bem estar físico e emocional e à sensação de segurança e de fidelidade entre amigos) e redução do cortisol, o que deprime o sistema imunológico e é liberado, principalmente como resultado do estresse ao que estamos submetidos.